Papo de Mãe: A democracia da maternidade

por

Oi gurias, tudo bem?

Com dez meses de maternidade ativa e muita reflexão a gente vai percebendo certas coisas, que antes eram óbvias, mas que só na maternidade elas se tornam plenas e beeemmmm reais. Uma delas é que durante o maternar, seja na gestação, pós-parto ou criação todas as mulheres acabam sendo iguais, não importando a classe social, instrução escolar, crenças e/ou qualquer outra classificação. E quando eu falo em igual é que todas elas vão ver o seu corpo durante a gestação mudar, o peito de todas vai aumentar, os incômodos – tão comuns ao momento – serão bem democráticos, o que irá mudar será a origem dos incômodos, mas eles com certeza estar lá. Todas terão muito medo, todas nós iremos sentir aquela ansiedade em querer segurar seu toquinho ou toquinha nos braços. Todas terão medo do parto, seja ele natural ou cesárea. Todas terão o período de adaptação depois do nascimento do bebê, o que vai mudar apenas é a intensidade, o endereço e o RG. Só.

maternidade - papodemae - democraciamaterna

Todas nós teremos as mesmas perguntas:

A pega será que está correta?
Por que o meu bebê chora, será que é cólica?
O leite não desceu, e agora, posso complementar?
Chegou o momento das papinhas, meu filho fez cara feia, e agora?
Será que eu posso colocar temperos na comida salgada?
Qual a melhor cadeira?
Fiquei com a barriga saliente, e agora?
Meu cabelo está caindo, o que eu faço?

Várias e várias e várias e várias perguntas serão feitas, e serão as mesmas. Para todas. As pessoas sempre falam que ser mãe é padecer no paraíso, mas ninguém contou o que seria o tal padecimento e o tal paraíso. E se contassem muitas também não acreditariam. E sabem o porquê? Porque para cada uma é uma experiência, e esta experiência é democrática, todas tem e todas são diferentes. O que irá mudar será a nossa postura com relação a estas experiências. Os medos, anseios, dores e muuuuuuuitos amores serão bem democráticos. A relação com o marido não será a mesma de antes, e quem disser que nada mudou pode ter certeza que estará mentindo. Ela pode até ter melhorado, mas igual não será mais.

A equação muda e a matemática da vida faz com que a gente perceba que aquele somar no final da contas multiplicou. E multiplicou para todas! Todas as mulheres, todas as famílias, e o que faz com que esta multiplicação seja equilibrada é a postura de cada mãe, de cada pai, de cada família. Mas a multiplicação é unanime.

Certa vez vi um comercial sobre as diferentes posturas com relação à forma de maternar. As mães que amamentavam no peito exclusivamente, as mães que complementavam, as mães que usavam carrinhos contra as mães que usavam slings, as mães executivas que tiveram que voltar versus as mães que largaram o trabalho para se dedicarem integralmente a criação dos seus filhos. E em determinado momento um dos carrinhos se foi morro abaixo, e todas aqueles homens e mulheres correram atrás do carrinho para salvar o bebê. E é disso que a maternidade é feita, cada um do seu jeito, porém democraticamente todos querem o melhor, sempre.

maternidade - papodemae - democraciamaterna2

E todos passarão por todas as fases do vídeo game. E a calma será sua melhor amiga, sempre. O que vocês acham?

As fotos lindas do post são da Michele Sautner, do Projeto Amor de Bebê. <3

Um beijão mamães! #tamojuntas

Espadrille The One Arezzo

por

Quando as meninas da Arezzo, aqui em Passo Fundo, me avisaram que a marca relançou o modelo preferido da Giovana Antonelli, fui correndo na loja fotografar a peça. Acho tão legal essa campanha, denominada The One, por relançar os nossos modelos favoritos (: Ano passado as consumidoras escolheram aquela sapatilha com as laterais transparentes, quem lembra?

E agora foi a vez da estrela da campanha de verão escolher o seu modelo queridinho. E o melhor, ele vem em 12 cores. Achei a escolha da Gio (íntima, hehe!) bem feliz. A espadrille é básica, mas a cara do verão. Pra quem curte um salto, mas não dispensa o conforto, esse modelo é uma boa pedida.

arezzo the one - mocafresca 1 arezzo the one - mocafresca 3

Para as fotos escolhi o modelo nude, e combinei com uma bolsa incrível. Grandona e super estilosa, ela pode ser usada a tiracolo ou pelas alças mais curtas. Adorei por ser em jeans (amo!) e caramelo. Com certeza uma bolsa bem versátil, ainda mais para o verão.

arezzo the one - mocafresca 2

arezzo the one - mocafresca 4

O que acharam, meninas?

Fotos: Michele Sautner

Arezzo Passo Fundo | Terceiro andar do Bella Città Shopping | Telefone: (54) 3312-6256

Inspirações de looks e dicas para viajar de avião

por

Semana que vem vou viajar novamente! Eeee! Pensa numa pessoa feliz? Vamos passar uma semana na Flórida – esse voo Passo Fundo-Fort Lauderdale é uma maravilha :) E bem, vocês sabem que estou vivendo com poucas peças, meu armário cápsula de primavera está em pleno vapor por aqui. Então arrumar a mala não vai ser uma tarefa muito árdua, não. Se vocês quiserem posso fazer um post sobre a minha mala, que tal?

Bem, mas o assunto desse post é outro. Às vezes surge aquela dúvida na hora de escolher a roupa para viajar, não é? Porque tem que ser confortável, prática e bonitinha (; Que tal algumas inspirações?

looks para viajar de avião - mocafresca - dicas 2
Principal objetivo: conforto!

Se o voo for longo use calças maleáveis. Calças jeans molinhas (não justas!), leggings ou calças tracking – aquelas esportivas, sabe? – são boas pedidas. Você consegue dobrar bem a perna e não se sente apertada.

Prefira peças escuras. A probabilidade de você se sujar num voo – principalmente na hora das refeições – é grande. Por isso, evite peças claras e que sujem com facilidade.

Sapatos fáceis de tirar – e colocar (lembre-se que o pé incha e ninguém quer ver seu sapato não entrar na hora que o avião estiver pousando!). Eu geralmente vou de tênis ou sapatilha. E se o destino for frio, uso uma bota rasteira.

looks para viajar de avião - mocafresca - dicas 1
Slip ons e sapatilhas são bem práticas na hora de tirar e colocar

Leve sempre um casaquinho e uma echarpe. Por mais que esteja quente. No avião o ar é sempre mais gelado, então é melhor prevenir.

Evite roupas curtas. Pelo mesmo motivo do casaco. Ninguém quer passar frio, não é mesmo?

Leve uma meia extra para usar no avião. Algumas companhias disponibilizam meinhas, mas nem todas. Gosto de entrar no avião, tirar o sapato e colocar uma meia. Fico bem mais confortável assim, além de ser mais fácil de movimentar os pés naquela tentativa de não inchar 😉

Leve um hidratante facial e labial. O ar dentro do avião é muito seco. Beba água com frequência e passe hidratante, principalmente no rosto e nos lábios, que tendem a ressacar bastante. Eu gosto de levar Bepantol e fico aplicando sempre que percebo que meus lábios estão precisando.

Leve uma máscara para dormir. Para não ser incomodada – nem pela luz externa, nem pelas comissárias – gosto de colocar aquelas máscaras para dormir. Depois de comer, escovo os dentes, coloco minha máscara e tento descansar pra chegar no destino o menos cansada possível.

Gostaram das dicas? O que mais vocês fazem para ficar confortável para viajar?

Decoração: Estilo Minimalista

por

É normal quando a gente se apaixona por um estilo – seja de moda, seja de vida – ele virar meio que o nosso assunto oficial, né. E o minimalismo virou uma paixão pra mim. Tanto que ando super apaixonada por essa estética também na decoração.

Como algumas de vocês sabem eu moro numa chácara que não tem nada de minimalista. Minha casa tem mais uma pegada romântica e rústica, que aliás adoro também. Mas o fato é que ando querendo dar uma renovada e o minimalismo veio numa boa hora. Esse estilo pede muito branco, preto, cinza, usa madeira, pontos verdes (que podem ser cactus, suculentas, pendentes aéreos), além dos famosos pelegos, que adoro, e acho que fazem toda a diferença por “esquentar” esses ambientes que tendem a ficar mais “frios”. Outra opção para dar uma carinha minimalista a sua casa são os quadrinhos com moldura preta e paspatur branco. Pôsteres, ilustrações, cartões com alguma frase ou palavra e até fotos em preto e branco são boas pedidas. Vamos ver algumas referências?

decoracão estilo minimalista - mocafresca 1

decoracão estilo minimalista - mocafresca 2

Adorei demais a ideia da parede branca com pontinhos pretos. Bem divertido :) Também gosto da ideia de colorir com algum ponto de tom pastel, como rosa e amarelo. Notem que os objetos são cheios de personalidade, parece que tudo é feito para que a casa tenha a cara do quem mora ali.

O que vocês acham dessa estética? Usariam na sua casa?

A mágica da arrumação, de Marie Kondo

por

Se você está predisposto a fazer uma bela limpa na sua casa esse livro é pra você. Marie Kondo é japonesa, e desde criança amava organizar os espaços por onde vivia. Na escola, enquanto os amiguinhos gostavam de brincar no pátio, ela preferia ficar na sala, organizando as prateleiras de livros. Mas ela jura que mesmo quem nunca gostou de fazer isso pode ter uma vida em ordem graças às suas técnicas.

Como a ideia é não acumular, comprei um e-book :)

Desde que comecei a me interessar pelo minimalismo, parei de comprar livros impressos. Já tenho muitos em casa! A opção foi comprar o e-book (comprei na iTunes Store, por $4,99). Sempre tive receio de ler no iPad ou no celular, mas gostei da experiência, viu? Achei bacana porque dá pra optar pela tela mais escura para ler à noite – que é o horário que geralmente leio – e assim não cansa os olhos 😉

Mas porque o livro é tão inspirador e faz tanto sucesso?

O principal objetivo do método que Marie Kondo desenvolveu é arrumar direito somente uma vez na vida. Para ela, essa é a chave para manter a casa organizada para sempre. Ela explica: “No momento que você começa a se desfazer de coisas e a mudar os móveis de lugar, o ambiente muda. É bem simples. Se realmente fizer um esforço para colocar a casa em ordem, terá feito uma arrumação completa.”. Segundo ela, quando você enxergar a sua casa organizada não vai querer mais viver de outra forma, evitando assim o efeito-rebote (que acontece quando a organização vira uma bagunça novamente).

Para ela, organizar é uma tarefa muito simples. O trabalho envolve basicamente duas ações: decidir se vai ou não jogar fora, e depois definir onde guardar tudo. Aliás, isso é um dos principais ensinamentos que o livro me trouxe. Saber que tudo tem que ter um lugar. Sabendo isso fica muito mais fácil manter as coisas organizadas.

No livro ela ensina sua técnica para decidir se um objeto fica ou sai. Basicamente você tem que pegar todos os objetos nas mãos e se perguntar se aquilo lhe traz alegria. Se a resposta for sim, ele fica. Se você não tem certeza é porque ele pode ser descartado.

O livro é bem gostoso de ler, e a todo momento a vontade é largar tudo e começar a arrumação da casa já. Ela ensina técnicas, mas mais do que isso, nos inspira a querer uma vida sem acúmulo. Aconselho a leitura para quem quer começar o destralhe da casa. Mas já adianto, reserve no mínimo um final da semana pra isso, já que o método Marie Kondo não aconselha a ideia de fazer aos poucos. O negócio é mergulhar de cabeça!

Estou usando várias técnicas na minha casa, mas confesso que o negócio de fazer tudo de uma vez só ainda não tive coragem 😉 E você, já leu o livro? O que achou?