Comportamento

I’m back home

por

Olá gente! Nossa, quanto tempo sem escrever pra vocês. Estava sentindo muita falta. Acho que nunca fiquei tanto tempo sem postar. Pra quem me acompanha no instagram (me segue lá, é @natigrazziotin) sabe que eu cheguei no Brasil! Foram 3 meses muito intensos, de muitas alegrias, de novos amigos, novas descobertas. Vancouver me transformou numa pessoa melhor. É assim que eu sinto. Sou muito mais confiante hoje. Tenho muito mais segurança em mim mesma. Sei que sou capaz de realizar tudo o que quiser, se assim eu me esforçar e correr atrás.

Sou muito, muito feliz por ter me permitido fazer esse intercâmbio. Por mais que não tenha conseguido escrever aqui o tanto quanto gostaria, sei que hoje o blog vai ter muito mais a minha cara, porque hoje tenho mais certeza de que cara é essa. Morar fora me permitiu me conhecer melhor. Não dar tanta bola para o olhar dos outros. Olhar mais pra mim. Quem eu sou? Do que eu gosto (de verdade)?

Apesar de não ter escrito tanto aqui no blog, pensei muito nesse meu espacinho. Tenho um carinho tão especial por ele que vocês não imaginam. Quando deixo ele abandonado sinto como se tivesse deixado meu filho ali, sem atenção. Mas sei que esse tempo que tirei foi de grande valia. Tanto pra mim, quanto pro blog.

Vou continuar escrevendo sobre moda. Assunto que adoro e acredito. Mas cada vez mais quero usar esse meu espaço com outros assuntos. Mais pessoais, mais com a minha cara. Ainda não parei pra colocar isso no papel, nem sei bem como vai ser! Essa semana vai ser uma loucura tentando colocar a vida em ordem entre um reencontro e outro – tenho muitos beijos e abraços pra dar, vocês entendem?

Quero muito contar pra vocês as coisas mais legais que fiz no Canada. Enquanto isso, deixo algumas imagens das minhas últimas duas semanas. Da viagem que fiz dentro da viagem, quando meu marido veio me visitar – e me buscar!

IMG_9251 IMG_9354 IMG_9454 IMG_9622 IMG_9672 IMG_9786

Obrigada pela paciência.

Let’s go again?

beijos, 

Nati

Minha sétima semana em Vancouver

por

Oi, gente! Tava numa ritmo bem legal aqui no blog e de repente sumi, né? Bom, acontece que não tava muito bem essa semana. Acho que posso compartilhar isso com vocês (: Troquei de turma porque subi de nível no curso (agora estou no advanced). Isso é legal, o problema é que não tô gostando do jeito do professor dar aula… E isso tá me irritando profundamente! Parece que meu inglês começou a piorar depois disso, não sei. Pode ser só implicância minha mesmo. Sabem como é. Hoje vou na escola pedir pra trocar de turma, espero que dê tudo certo! Torçam por mim :)

foto (12)

Pelo menos esse fim de semana tenho uma viagem programada à Tofino, que é uma praia no Oceano Pacífico, que fica na Ilha de Vancouver. Acho que o tempo vai colaborar, então tem tudo pra ser legal. Vou fotografar bastante por lá e depois mostro pra vocês, ok? Ahh, e pra quem quiser me seguir em tempo (quase) real tem o instagram, né? O meu perfil é @natigrazziotin. Vou ficar bem feliz!

Vou fazer um resuminho do que fiz essa semana. Na segunda fui pra casa mais cedo depois da aula porque precisava falar com o Lucas, tava com saudades! Na terça, fomos dar uma volta em Yaletown. O bairro é bem bacana, descolado, lembra um pouco NYC, com seus prédios de tijolos “aparecidos”, hehe. Tem vários barzinhos, restaurantes e uma vista linda pra Granville Island. É lá que fica o False Creek.

foto 2

o outono já começou a dar sinais por aqui <3

Na quarta fui ajudar a Gabi – minha amiga carioca, companheira desde o primeiro dia aqui em Vancouver – a comprar uns makes. Fomos na London Drugs (farmácia que tem de tudo!) e na MAC. Acreditam que foi a primeira vez que entrei na MAC nessa viagem? Sério gente, tô muito tranquila com relação a compras aqui. Não fico pirando com vontade de comprar tudo não.

Ontem, quinta, não tava nada legal. Meio down, bem pra baixo. Depois da aula fui estudar na biblioteca e depois, casa. E hoje, sexta, decidi que reagiria! haha Já estou bem melhor, tanto que até decidi escrever aqui (: Fui na Apple Store saber como funcionaria a pre-order do IPhone 6 e entrei em outras lojas (Topshop e Forever21). Queria muito ir numa livraria aqui e encontrei uma muito delícia. Fica na Robson St e se chama Chapters. Tem 3 andares, passei algumas horas por lá. Além de muuuitos livros de todas as categorias tem muita coisa fofinha de papelaria, decoração e brinquedos! Sério, passaria uma tarde toda naquela loja.

Bom, gente, é isso. Quis escrever porque às vezes a gente passa por dias ruins, tem que enfrentar coisas chatas… E quando estamos num lugar distante de casa, sem os melhores amigos e família pra contar, não é fácil. É a gente com a gente mesmo. Dá muita vontade de chorar e dizer: pára o mundo que eu quero descer! Mas aí é que vem a parte boa, quando a gente percebe que consegue passar por isso, sozinha. Mentaliza coisas boas que elas vem, podem ter certeza.

Vou deixar pra vocês um vídeo que eu gravei aqui. Sábado passado fui num barzinho em Yaletwon e gravei alguns momentos pra vocês. Espero que gostem (:

Beijos,

Nati

 

Diário de Intercâmbio: Indo comigo pra escola e um recadinho

por

Oi, pessoal! Sexta-feira gravei um vídeo mostrando um pouco do caminho que faço pra ir e voltar da minha escola em Vancouver. Mostrei também como é a minha sala de aula e contei como funciona minha escola, a ILac.

Antes de vir pra cá tinha muuuuita curiosidade em saber como funcionava um intercâmbio, por isso acho legal fazer vídeos como esse, desmistificando as coisas. Como contei em outro vídeo (Porque resolvi fazer intercâmbio) nunca imaginei que teria coragem de viver essa experiência um dia. E aqui estou. Bem feliz com a minha decisão.

As coisas são mais simples do que a nossa cabeça imagina. A escola é uma escola como qualquer outra, com suas salas de aula, quadro-negros (que não são negros) e professores que fazem de tudo pra gente aprender. Antes de vir ficava pirando, imaginando tudo! Os colegas estão ali pra aprender também, como você. Ninguém é melhor do que ninguém. E quem sabe mais ajuda o outro no que precisar.

A convivência com pessoas de todas as partes do mundo deixa tudo mais vivo, mais intenso e interessante. Quando iria imaginar que um dia passaria uma tarde de sábado com uma brasileira, uma italiana, uma chilena, uma japonesa e uma alemã? Praticamente uma reunião da ONU, gente!! Nunquinha pensaria que viveria essa experiência! Só tenho a agradecer por ter escolhido viver isso. Tá sendo tão enriquecedor pra mim. E olha, quem tá pensando em fazer, não pense duas vezes, não! Faça, faça, faça. Tenha certeza que não vai se arrepender.

IMG_8087

Me and the girls from all over the world!

Muitas vezes eu pensava: – Três meses é muito tempo longe de casa! Não vou aguentar de saudade! Tenho sim, muitas saudades. Mas é totalmente suportável. Quando bate aquela vontade de abraçar os pais, de conversar com a irmã, de dormir abraçadinha no marido, é só pensar que logo logo tudo isso vai acabar. Que sua vida tá lá, esperando por você. E é aí que fico com mais vontade de aproveitar tudo isso. De sugar tudo que for possível. Porque um dia vou sentir saudades daqui (: E quero ter certeza que fiz tudo o que poderia pra aproveitar ao máximo.

Já falei demais. Apertem o play!

E agora me contem! Quem já viveu isso, seja através de um intercâmbio ou o que quer que seja, foi pra vocês?

Diário de Intercâmbio: My first month in Vancouver

por

Oi, gente! Ontem fez 30 dias que cheguei em Vancouver! Não estou escrevendo o tanto quanto gostaria pra vocês, eu sei, mas ao mesmo tempo não posso me culpar, sabe? Me dei de presente esse tempo. Essa experiência. E se não estou conseguindo me conectar tanto aqui no blog deve ser sinal de que estou vivendo muito por aqui (:

foto (8)comemorando meu primeiro mês em Vancouver no Whytecliff Park, em West Van

Meu inglês já me deixa mais segura. Essa semana no ônibus a caminho da escola dei informação para o motorista (!). Ele perguntou se deveria dobrar para a esquerda ou para a direita. Disse ele que nunca o mandavam para aqueles lados. Imaginem a cena.

Nesses 30 dias vi cada figura! Nunca, na minha vida, vi tanta gente doida. Sério. Pessoal conversando sozinho, falando coisas non sense, vestindo roupas de deixar qualquer hipster de Londres com inveja. Aqui a maconha rola solta. O cheiro é perceptível de longe. Mas isso não tira o brilho da cidade. O jeito é não dar bola. Vive a sua vida aí que eu vivo a minha aqui. A ideia é mais ou menos essa.

Já falei em algum dos meus posts mas preciso enfatizar. Os canadenses são extremamente gentis. Ajudam no que for preciso. Até hoje, ninguém me negou ajuda. Seja o motorista de ônibus, seja o cara tomando café no Starbucks.

foto (9)

Tava pensando esses dias, como eu mudei nesse tempo em Vancouver. Tenho muito mais confiança em mim mesma. Sei que posso contar comigo, sabe? No último final de semana fui com uma amiga pra Seattle. A viagem foi demais, muito divertida. Amei a cidade. Mas o ponto é que várias coisas saíram do nosso controle, não deram certo por vários motivos e… conseguimos dar a volta! Conseguimos resolver da melhor forma possível por nossas próprias pernas! Perceber isso é tão libertador!

Além disso, percebo que estou me permitindo mais. Estou aceitando convites que antes, seja por desconfiança ou por preguiça, certamente diria não. E isso está me fazendo viver TANTO. Vou ter muitas histórias pra contar, disso tenho certeza.

E que venham mais 60 dias!

Sincerely,

Nati

Soltando as rédeas da vida…

por

Às vezes a vida nos surpreende. Ou a gente surpreende ela, não sei. Tava pensando esses dias que no ano passado nem passava pela minha cabeça que iria fazer um intercâmbio. Que ficaria longe do meu marido, da minha família. E cá estou. Há 11 dias dessa aventura incrível.

lostA gente tem a mania de ter a nossa vida tão sob controle que esquecemos de deixar as coisas, às vezes, simplesmente acontecerem. Comigo pelo menos é assim. Gosto de saber o que está por vir pra não ter surpresas. E agora, serão só surpresas pela frente. Que coisa louca, não acham?

Claro que não podemos deixar tudo ao Deus dará! Claro que não. Acredito mais do tudo no plantar pra depois colher. Mas sem dúvida é bom deixar um espaço pras surpresas, pro imprevisto. A vida tem mais graça assim. Às vezes temos tudo tão certinho, tão organizado, que não enxergamos o caminho alternativo. E quem sabe não é esse o caminho que te levará pra coisas melhores? Que te fará mais feliz?

Porque às vezes o universo pode ser mais criativo que a gente <3