Diário de Viagem: Garmish + Zugspitze

por

O legal de viajar com calma é que a gente tem a oportunidade de conhecer várias facetas de um mesmo lugar. Se em Fussen a gente conheceu castelos, em Garmish-Partenkirchen encontramos uma Alemanha mais natural, com direito a passeio em um belíssimo gorge e uma subida incrível à montanha mais alta do país, Zugspitze. Pra quem, como nós, adora caminhadas ao ar livre e paisagens deslumbrantes, essa região é um prato cheio.

garmish - zugspitze 28

Garmish-Partenkirchen, na verdade, são duas cidades independentes, que se uniram para sediar os Jogos Olímpicos de inverno de 1936. Aliás, pra quem curte esqui e esportes de inverno em geral, a cidade é o lugar para estar. Mas se engana quem pensa que no verão não tem nada pra se ver – e fazer. Além do gorge (The Partnach Gorge) e das montanhas, Zugspitze e Alpspitze, existem inúmeras trilhas de hiking e um centrinho histórico muito charmoso, as pinturas nas casas são impressionantes!

garmish - zugspitze 4
o caminho até o gorge já é um belo passeio
garmish - zugspitze 27
prepare-se para se molhar conforme vai caminhando pelo desfiladeiro… a energia é muito boa por lá
garmish - zugspitze 7
caminhe sem pressa e vá percebendo o charme das ruas
Processed with VSCOcam with a8 preset
Ahh, Alemanha…

Nós ficamos hospedados em Partenkirchen, no prédio histórico Gasthof Fraundorfer, que tem uma vista maravilhosa para as montanhas. Apesar do barulho do restaurante que fica embaixo, a vista pela manhã compensa!

a vista do nosso quarto... Sensacional ver as montanhas de manhã.
a vista do nosso quarto… Incrível

A subida até o Zugspitze é sensacional! O bondinho sobe a uma altura de 2962 metros de altitude, é muito alto, gente. Lá em cima, você ainda pode subir até o cume propriamente dito, mas aí é por sua conta. Nós fomos, mas sugiro ir somente se tiver equipamentos de segurança, achei bem perigoso, não iria novamente 😉

a subida com o bondinho
a subida pelo bondinho
O dourado lá em cima é o cume onde subimos
O dourado lá em cima é o cume onde subimos
Quase no cume, morrendo de medo... hehe
Quase no cume, morrendo de medo… hehe
A vista de cima da montanha é maravilhosa, e o dia colaborou!
A vista de cima da montanha é maravilhosa, e o dia colaborou!

Para os aventureiros, é possível escalá-lo usando trilhas de montanhismo. Da base até ao cume, o tempo de subida é, em média, de dois dias. Comida e alojamento de refúgio encontram-se disponíveis em alguns dos traçados das trilhas.

Se estiver com fome (ou sede!), uma boa é ir até o bier garten mais alto da Alemanha. Sente, relaxe, aprecie a vista com um prato típica da cozinha bávara e um cerveja alemã. Pra que mais?

a estrutura lá em cima é ótima
a estrutura lá em cima é ótima

garmish - zugspitze 23 garmish - zugspitze 25

Passando "mal" com umas salsichas alemãs... ah que saudade!
Passando “mal” com umas salsichas alemãs… ah que saudade!

Depois de descer do Zugspitze demos uma volta de pedalinho no lago que fica no pé da montanha. Passeio super gostoso, principalmente se estiver com crianças, elas adoram. Aí, partimos em direção a outra montanha, Alpspitze, onde tem a plataforma em X. Lá em cima tem opções de trilhas até certos pontos. Pra quem não tem tanto tempo, mas quer fazer uma trilha é uma boa sugestão. As paisagens são lindas.

passeio de padalinho no lago
passeio de pedalinho no lago
Alpspitze e os vários caminhos para trilhas
Alpspitze e os vários caminhos para trilhas

garmish - zugspitze 32 garmish - zugspitze 29

De Garmish partimos para Munique, assunto do nosso próximo diário de viagem. Muito bom poder relembrar esse dia, foi tão gostoso! Estar junto da natureza em um lugar tão maravilhoso como esse não tem explicação.

Espero que vocês tenham sentido um pouquinho do que foi viver essa experiência. E se tiver dúvidas sobre essa cidade e passeio, fiquem à vontade para perguntar nos comentários. Vou adorar responder :)

Um beijo,

Nati

comentário(s) via facebook

Deixe seu comentário