Papo de mãe: Quando dois sons de coração fazem sentido

por

Oi, meninas! Primeiro gostaria de dizer em meu nome e da Vero que ficamos muito felizes com a repercussão da coluna dela aqui no Moça. Nós não imaginávamos que tanta gente fosse se identificar e gostar de ler sobre o assunto maternidade por aqui (: Ficamos muito animadas! Espero que acompanhem, mais e mais!

E chegou a hora da primeira consulta. Conta mais Vero!

veronica

Depois que descobri a gravidez passei três dias chorando, C-O-P-I-O-S-A-M-E-N-T-E, as pessoas me davam parabéns e honestamente naquelas alturas do campeonato eu não conseguia internalizar e receber aqueles parabéns de verdade. Foram três dias bem difíceis, um misto de sentimentos, medo, aflição, pensava o porque aquilo tinha acontecido comigo. Parecia que eu tinha feito algo de errado, afinal eu estava planejando o meu casamento, com data marcada, fotógrafo contratado, decoração arquitetada, tudo seria de acordo com o que sonhei e no “tempo certo”. E uma gravidez era tudo que eu não estava planejando. Eu iria “pular” esta etapa do casamento, e ir direto pra fase dos filhos. Era como se eu estivesse em um video-game da vida e pulasse direto pra fase 4, a parte em que era casada, com filhos, uma mãe de família. Passou uma semana e voltei pra minha terapia, entendi que as fases do vídeo-game podem mudar e que o tempo certo é o hoje, e que está tudo bem. Passada esta fase da tempestade, veio a bonança e com ela eu precisava urgente achar um obstetra, afinal eu estava com nove semanas de gravidez.

Liguei para quatro profissionais, usei até o nome do papa para conseguir uma consulta, enquanto esperava a resposta de um, já ia ligando para outro, afinal não podia ficar mais um dia sem médico. E foi ai que a secretária da minha obstetra me ligou dizendo que ela iria conseguir me atender. Pensem em um alívio, UFA era a médica que eu queria desde o primeiro momento. Agendado, agora era “só” esperar o dia marcado. Lembro como se fosse hoje o dia da consulta, eu ainda estava um pouco, mentira estava bastante impactada com a notícia da gravidez, e para mim o simples fato de passar um batom traduz bem o meu “mood do dia” e me dá confiança, coloquei o Diva da MAC (um batom meio marrom/vermelho) e me fui.

Mil e uma coisas passaram na minha cabeça enquanto esperava a minha vez, como seria escutar o coração do bebê pela primeira vez, quais seriam os exames necessários, o que eu estaria proibida de comer, o que deveria evitar, se poderia fazer exercício físico, qual era realmente o tempo da minha gestação, a data prevista do parto, se eu poderia fazer parto normal ou escolher a cesárea, quando eu conseguiria saber o sexo. E, sim fiz tooooooooodas essas perguntas pra médica, acho que deixei ela zonza com tanto questionamento.

Quando escutei o coração do bebê pela primeira vez foi como música para os meus ouvidos. Parece bem clichê e piegas, mas sim foi bem clichê e piegas já que naquele momento a única coisa que eu queria escutar era o coração dele batendo. Cheguei a gravar e mandar no WhatsApp pro meu marido. Aquela coisica pequena na minha barriga se mexia tanto, tanto, taaanto e eu só pensava: “serio mesmo que essa coisinha tão pequena vai virar um bebê”. Tudo passava pela minha cabeça e eu não conseguia pensar em nada além do som do coração na minha barriga.

comentário(s) via facebook

4 comentários

  1. Carol de Paula

    Nossa que lindo Verô, é muita emoção ouvir o coraçãozinho dos nossos babys dentro de nós eu chorei quando ouvi pela primeira vez

    Responder
    1. Nati Grazziotin

      Eu só imagino como deve ser emocionante, Carol :)

      Responder
  2. Luisa Zuffo

    Vero!!! Lembro do dia que te encontrei no mercado, vc me falou: tenho uma novidade!, e eu te falei: eu tbm!! Vc disse: estou grávida!, e eu disse:eu tbm!! Lembra!! Não sei se foi bem nessa ordem!! Acho que depois do teste de gravidez, a única coisa que a gente quer escutar é o coração,para certeza que esta tudo certo!! Bjs

    Responder
  3. Maria Fernanda

    Aiii que delicia recordar esses momentos.. Tanto da descoberta ( as vezes nao taaao delicioso qdo nos pegamos de surpresa..rs) qto de poder escutar o coracaozinho do nosso maior amor ali, vivo, dentro da gente!!
    Adorei!! Obrigada por compartilhar sua experiencia com a gente!!

    Responder

Deixe seu comentário