Sobre ser otimista

por

Outra noite estava com a cabeça a mil, não conseguia dormir de jeito nenhum e a insônia se instaurou nesse corpinho. Tinha algumas novidades pra digerir, não que eu estivesse preocupada, mas a questão era que eu não parava de pensar e o sono não vinha. A vontade naquela hora era levantar e tentar resolver tudo. Mas mesmo que quisesse nada poderia ser resolvido naquele momento, na verdade, nem na manhã seguinte.

Aí comecei a pensar no meu trabalho, no meu casamento, nos meus desejos, comecei a colocar a minha cabeça em ordem, sabe? E comecei a pensar em quão otimista eu sou. E como isso faz diferença na maneira de eu ver as coisas. Os problemas podem aparecer – eles sempre aparecem – mas a questão é onde a gente foca. Se foca no problema, se fazendo de vítima e acreditando que o mundo está contra você, ou se foca na solução. Pensa que o problema está aí pra ser resolvido da melhor forma, e se não tem solução, ter a tranquilidade de aceitar.

sobreserotimista

Quem se concentra no problema só somatiza as coisas ruins. Não consegue enxergar que tudo, por mais doloroso que seja, tem sempre um lado bom. Não tô dizendo que a pessoa não pode chorar, se descabelar, gritar, ficar triste. Pode e deve. Mas depois disso é importante tentar seguir em frente. E mais do que isso, perceber que passar por o que quer que seja só vai te deixar mais forte, e uma pessoa mais incrível.

Que a gente consiga ser mais amiga da gente mesma, dizendo que tudo, no final, vai dar certo.

Beijos,

Nati

comentário(s) via facebook

2 comentários

  1. Eidinea

    É isso aí Nati , como escreveu Carlos Drumond de Andrade:”A dor é inevitável,o sofrimento é opcional.”bj

    Responder
    1. Nati Grazziotin

      Adoro essa frase, tia Néia! Beijo, boa semana!

      Responder

Deixe seu comentário