julho 2013

Diário de Viagem: Cambridge, Inglaterra

por

Oi, gente! Os posts sobre a minha viagem à Inglaterra estão chegando ao fim :( Depois desse sobre Cambridge terá só mais um, sobre a região de Kent. Adoro escrever esses textos aqui, primeiro porque adoro compartilhar minhas experiências com vocês e outra, é uma forma de eu relembrar tantos lugares bonitos! Isso me faz tão bem…

IMG_0824

Bom, ficamos só uma noite em Cambridge, o suficiente pra fazer os passeios mais famosos. Ficamos numa pousada que fica há alguns quilômetros do centro da cidade (a Rectory Farm House), o que dificultou um pouquinho. Aconselho sempre ficar mais próximo do centro, assim dá pra deixar o carro “em casa” e ir desbravar a cidade a pé.

Pegamos um mapinha na central de informações e fomos conhecer as faculdades de Cambridge. Lá é como Oxford, a universidade é formada por diversas escolas. Caminhando a gente encontra os estudantes entrando e saindo das aulas, o clima por lá é muito bacana. Depois fomos andar de punt, uma embarcação que você aluga pra passear ao longo do rio Cam. Nós escolhemos a opção com o “barqueiro” (que, na verdade, são estudantes da universidade) mas você pode escolher navegar sozinho. Dali se vê a cidade de um outro ângulo, muito bonito diga-se de passagem. Os gramados na frente das escolas são lindos demais. Olhem só.

IMG_0764 IMG_0799 IMG_0814 IMG_0815 IMG_0825 IMG_0828 IMG_0829 IMG_0834 IMG_0836 IMG_0843 IMG_0777 IMG_0773 DCIM100GOPRO IMG_0766

Saímos famintos do passeio com o punt, então resolvemos conhecer o tradicionalíssimo The Eagle. Este pub data do século 16 e foi frequentado por ilustres ex alunos da universidade, como Francis Crick e James Watson, que descobriram a estrutura do DNA. Aliás, dizem que foi lá que eles tomaram umas pints pra comemorar a descoberta!

IMG_0795

No dia seguinte já partimos para Canterbury, na região de Kent, mas antes fomos tomar café da manhã no Jardim Botânico de Cambridge. O lugar é muito lindo. O Jardim foi criado para a Universidade de Cambridge em 1831 pelo professor John Stevens Henslow, que foi um dos professores do naturalista Charles Darwin. Incrível!

IMG_0866 IMG_0871 IMG_0869

Cambridge é linda, não é? Gostaram do post?

Beijinhos,

Nati

Inspiração: Leather pants

por

Assistindo ao Lugar Incomum no Multishow esses dias, vejo Didi Wagner bem linda com uma calça super justinha de couro. O programa era em Paris, o que já ajuda muito a chamar minha atenção, mas o fato é que não consegui tirar os olhos daquela calça. Aliás, o look todo tava lindo. Ela usava um sweater vermelho e botas pretas. Bem minimalista, mas muito chique.

Uma boa calça de couro tem o poder de sensualizar qualquer look, concordam? Ela tem um apelo fetichista que dependendo de como se usa pode ficar sexy ou cair no vulgar. É aí que mora o perigo. Pra não vulgarizar é preciso prestar atenção em alguns detalhes. Quando for usar uma peça mais sensual, harmonize com outra que seja mais larguinha ou descolada, como sweaters ou uma camiseta divertida, por exemplo. Outra opção é apostar em itens mais sérios, como uma camisa de seda ou blazers. Adoro a ideia de usar calça de couro com salto alto. Mas eles não são as únicas opções, não! Sapatilhas e até tênis se encaixam muito bem. Olhem só alguns exemplos de como usar calças de couro, que podem ser sequinhas, leggings e até mais larguinhas.

calçade couro6 calçadecouro1 calçadecouro2 calçadecouro7 calçadecouro3 calçadecouro8 calçadecouro11 calçadecouro9 calçadecouro5 calçadecouro10

Qual a combinação favorita de vocês?

Beijinhos,

Nati

Look Tribo: Vestido Peplum

por

Oi, gente! Sexta-feira chegou! E apesar do frio, o sol (esse lindo) não nos abandonou e vem nos encher de energia! Pra mim pode estar frio, desde que tenha sol. Amoooo dias de sol. Leonina, né? Bem, hoje o look Tribo está bem glamouroso. Ótimo pra quem quer arrasar nas festas de formatura que começam a rolar por aí.  A modelagem desse vestido Lança Perfume é bem ousada e o peplum dá o toque de irreverência e deixa tudo mais moderninho. Olhem só.

IMG_4722 IMG_4680 IMG_4692 IMG_4733 IMG_4698 IMG_4703 IMG_4734 IMG_4675

O que acharam, pessoal?

Tribo | Av.Brasil Oeste, 15, Centro | Telefone: 54 3311-2353

Rua Morom, 1446, Centro | Telefone: 54 3601-1854

Bourbon Shopping | 54 3632-3555

Fotos: Carlos Teston – Film Journée

Beijinhos,

Nati

Diário de Viagem: York

por

Oi, gente! Como estão? Não sei se foi o friozão que anda fazendo, mas o fato é que andei resfriada a semana toda, e hoje parece que piorei! Ficar doente me deixa bem desanimada, a vontade de fazer qualquer coisa desaparece, sabe? De qualquer forma me programei hoje para escrever como foram nossos dias em York, na Inglaterra, então aqui estou!

IMG_0588

IMG_0644

Dormimos duas noites em York, o que foi bom pra conhecer, mas não para se aprofundar muito, sabe? Aconselho ficar pelo menos mais uma noite para aproveitar bem. A cidade é encantadora e com bastante gente jovem, o que deixa o lugar com um clima muito gostoso. York é toda murada e tem arquitetura em estilo Tudor, que remete ao fim da era medieval. Este estilo também é visto nas cidades de Oxford e Cambridge. York é suuuuper antiga. Tem 2 mil anos de história, já foi capital do império romano, dos vikings e da Inglaterra.

IMG_0657 IMG_0662 IMG_0663

Um dos passeios imperdíveis de se fazer por lá é caminhar ao longo dos muros da cidade. Você sobe em um dos acessos e caminha numa espécie de calçadinha que percorre todo o muro. É uma delícia ir conhecendo a cidade lá de cima. Quando chegar perto da York Minster, a principal catedral da cidade, se prepare para querer tirar muuuitas fotos. A vista é realmente linda e a catedral deslumbrante.

IMG_0730 IMG_0594 IMG_0580

Outro passeio é entrar na catedral, mas nós decidimos não entrar e admirá-la só por fora. Ela é enooorme, incrível olhar pra cima e ver tantos detalhes… Dali, é bacana se perder pelas ruelinhas até encontrar um conjunto de ruas chamado The Shambles, um dos locais mais famosos e procurados da cidade. É muito legal caminhar por ali. As ruas são estreitinhas, as casas em estilo Tudor, com vigas de madeira aparente, sabem? Parece que você está caminhando num cenário de filme.

IMG_0597 IMG_0602

IMG_0711 IMG_0627

Lá, procure um pub chamado Trembling Madness. Muito bizarro, com cabeças de animais empalhados na parede, mas boa cerveja. Embaixo tem uma lojinha onde é possível comprar vários rótulos de cerveja de diversos países (inclusive do Brasil!) e copos, muitos copos. O Lucas queria ficar horas ali. Neste dia, nós jantamos no Jamie’s Italian. O restaurante, como sempre, é muito charmoso. Mas a comida deixou um pouco a desejar… Fazia poucos meses que eles tinham aberto, talvez por isso estavam meio perdidos 😉

IMG_0636 IMG_0608 IMG_0617 IMG_0621

Outro programa para se fazer em York é visitar o York Castle Museum. Muito bacana até pra quem não curte muito um museu. A ideia lá é contar a história da Inglaterra através da vida cotidiana de seus habitantes. É conhecido por ter uma reconstrução de uma típica rua da era vitoriana, com lojinhas, docerias, açougues, tudo em tamanho real. Em outra ala você pode explorar a cultura e a moda da década de 60. Por fim, você conhece a prisão do castelo, que abrigou diversos prisioneiros durante muitos anos.  Vale muito a visita.

IMG_0671 IMG_0698

Fomos também no Museu de York, que fica dentro do Jardim Botânico da cidade. O que mais gostei lá foi assistir o vídeo sobre a história de York, desde quando eram dominados pelos romanos, depois pelos vikings… Entender a história do lugar que estou visitando é muito envolvente pra mim. Mas o ponto alto do Jardim Botânico são as ruínas da abadia de Santa Maria, que fica num gramado lindo.

Agora, querem uma dica quente de onde se hospedar? Reserve sem medo o The Lawrence. Tudo muito querido, limpinho, novinho, charmoso. Indico muito! A vontade era ficar lá, aproveitando cada cantinho. E o preço não era nada além da média, sabe? Excelente custo benefício. Olhem só.

IMG_0567 IMG_0566 IMG_0562 IMG_0559 IMG_0555

Gracinha, não?

É isso, gente! Adorei contar como foram nossos dias em York. Espero que vocês tenham gostado!

Beijinhos,

Nati

Inspiração: Trench coat

por

Ele é suuuper clássico e consegue ser mais charmoso do que qualquer outro casaco. Estou falando dos trench coats. Quem concorda comigo? A inglesa Burberry foi a inventora do chamado casaco de trincheira, já que era usado para proteger os soldados britânicos na Primeira Guerra Mundial. O trench da Burberry é carregado de representações. É um investimento alto, eu sei, mas acredito que valha muito pela tradição e qualidade.

O modelo mais clássico é o comprido na cor areia. E as formas de usar são variadas, assim como qualquer clássico. Com jeans, alfaiataria, saias, vestidos, meia-calça e até fazendo as vezes de um vestido. Acho lindo misturar com peças listradas. Com cinza mescla também fica ultra chique. E a ideia de usar com itens coloridos (pode ser bolsa, cinto, camisa) me agrada muito, já que atualiza a peça de uma forma divertida. Olhem só algumas sugestões que eu separei pra gente se inspirar!

trenchcoat2 trenchcoat10 trenchcoat1 trenchcoat5 trenchcoat8 trenchcoat3 trenchcoat4 trenchcoat9 trenchcoat11 trenchcoat6

E a vontade de comprar um agora mesmo? rs! Mas antes de quebrar o cofrinho e ir até a Burberry mais próxima dê uma olhadinha na Zara que sempre tem uns modelos bem bonitos! Eu amo. E vocês?

Beijinhos,

Nati