Sardenha

por

Nossa gente, voltei da Itália há mais de um mês, e ainda não comentei sobre a Sardenha e a Toscana por aqui (já viram o post sobre Roma?)! Como sei que tem muita gente que vai pra lá, principalmente pra Toscana, não posso deixar de esclarecer algumas coisas e dar algumas diquinhas, porque sei o quão importante é encontrar este tipo de informação, mais pessoal, quando se vai viajar pra um lugar que não se conhece. Quando tava pesquisando pra viagem não encontrei muita coisa sobre a Sardenha, talvez por não ser um destino muito procurado, não sei. Mas o fato é que fomos meio sem saber o que iríamos encontrar!

Pra quem curte este tipo de viagem meio sem rumo é bacana essa sensação de ir descobrindo as coisas aos poucos, mas tem gente que gosta de planejar, e são pra essas pessoas que deixo as minhas impressões sobre a ilha.

Bem, vamos nos situar. Momento Wikipédia. A Sardenha é uma ilha do mar Mediterrâneo, que fica ao sul de Córsega e a norte da Tunísia. A ilha é enorme, e a região mais conhecida e famosa é a Costa Esmeralda, que foi pra onde nós fomos. Esta região, que é assim chamada pela cor esmeralda do mar, foi descoberta por um grupo de magnatas nos anos 50, tornando-se um dos balneários mais ricos do mundo.

A principal cidade da Costa Esmeralda é Porto Cervo, que foi onde nós nos hospedamos. A cidade tem um porto lindo, cheio de iates e veleiros. Pertinho tem um shopping ao ar livre que é uma delícia de passear e de fazer umas compras. Lá a gente encontra Louis Vuitton, Miu Miu, Gucci, Ralph Lauren, Cartier entre outras.

O aeroporto mais próximo de Porto Cervo fica em Olbia. Como nós estávamos planejando ir para o outro lado da ilha, em Alghero, que é uma das principais cidades da Sardenha, compramos as passagens pra lá, que fica a duas horas de carro da Costa Esmeralda! Imaginem o nosso cansaço! Não esqueçam de sempre conferir antes qual o aeroporto mais próximo da cidade que você vai ficar! Parece óbvio, mas quando são muitas viagens dentro de uma, às vezes pode rolar alguma confusão como essa.

Nós ficamos 4 noites no hotel Bagaglino Giardini. Quando chegamos levamos um susto porque nenhum dos quartos tinha ar condicionado! E quando se chega de Roma, com um calor infernal, a probabilidade de dormir sem ar condicionado é nula! Mas lá até que foi tranquilo, pois tinha uma brisa bem fresquinha durante a noite.

De mais, o hotel é honesto, limpo, mas sem luxo. A nossa vista não era das melhores, mas minha sogra ficou num quarto com uma vista espetacular! O modelo dos quartos é tipo apartamento, bem espaçoso, com sala, uma míni cozinha, varanda com mesa pra umas seis pessoas e banheiro. Almoçamos um dia no restaurante do hotel e comemos bem, mas nada inesquecível. Sabe quando a cara da comida é melhor que o gosto? Uma dica quando se fica em hotéis com bastante espaço é aproveitar pra ir ao mercado, comprar produtos locais e fazer alguma refeição ali mesmo. Nós tomamos café da manhã na varanda do quarto da Vivi e do Matias, meus cunhados, e outro dia no quarto da minha sogra. Compramos muitos queijos, prosciutto crudo, café, frutas e tava feita a nossa prima colazione!

Outro lugar bonito de passear é a Baja Sardinia, que fica pertinho de Porto Cervo. Lá jantamos num restaurante ótimo, o Corbezzolo, o ambiente é super agradável, o atendimento ótimo e tanto as entradas quanto os pratos estavam deliciosos!

Fomos uma noite para Palau, uma cidadezinha que fica ao norte de Porto Cervo. Jantamos no restaurante C’era una volta e o dono nos atendeu, super simpático! A noite foi bem agradável, e os nossos pratos estavam super gostosos.

Um dia fomos até Olbia. Não tem muita coisa pra se fazer na cidade, mas a parte histórica é bem bonitinha. Não deixem de ir parando e curtindo as prainhas, que são bonitas, mas nada que as nossas de Santa Catarina não tenham! Sério gente, quanto mais eu viajo, mais eu dou valor pras nossas belezas naturais. Uma pena que nossa infraestrutura turística seja tão deficitária, nós temos tanto potencial!

Bom, mas voltando à Sardenha. Última coisa! A maior característica da ilha são os nuragues, estranhas estruturas de basalto que estão espalhadas pela ilha. Não se sabe ao certo para o que serviam, mas são a única herança que restou do povo que ali habitava.

Até que consegui agrupar bastante informação sobre a ilha, não acham? Alguém já foi pra lá? 

comentário(s) via facebook

2 comentários

  1. Gabi Lummertz

    Nati… Que lugar Maravilhoso!!! Amei as dicas!! Beijos

    Responder
  2. Natália

    Thanks, Gabi! =D

    Responder

Deixe seu comentário