abril 2012

As padronagens clássicas do inverno

por
Entra inverno, sai inverno e elas estão lá, clássicas. As padronagens típicas do clima frio são várias e até parecidas umas com as outras, por isso às vezes a gente pode se confundir. Pra não errar e aprender de uma vez por todas, o blog retoma suas características e mostra exemplos.

Tudo gira em torno do xadrez, a padronagem clássica do inverno. E quando falamos em estamparia o xadrez chega em diversos formatos e cores.


Tartan
É o xadrez símbolo das famílias tradicionais da Escócia. Era usado em saiotes pelos homens no século XVIII, para identificar os diversos clãs do país. São quadrados de diferentes larguras, grandes ou médias, e a cor tradicional é o vermelho.



Madras
De origem indiana, possui fios coloridos e suaves. É uma padronagem delicada, que se popularizou nos anos 70 e hoje é reproduzida em tafetás, sedas e flanelas.


Vichy
Surgiu na cidade francesa de mesmo nome e ficou famosa depois de ser usada por Brigitte Bardot em seu casamento em 1959. Lembra as tolhas de piquenique com seus quadrados miúdos em tons de preto e branco ou vermelho e branco.


Argyle
Frequentemente encontrado em meias, é formado por losangos e riscos em contrastes de cores. Peças com esta estampa remetem aos estilos geek (nerd) e colegial, podendo ser encontradas em cardigãs, coletes e casaquinhos.


Buffalo
Tipicamente americana, a estampa de lenhadores, chamada de Buffalo Plaid ou xadrez buffalo tem origem remota, no tartan do clã escocês MacGregor, tradicionalmente em preto e vermelho.  Após a imigração deste clã para os Estados Unidos, a padronagem foi difundida e se tornou conhecida no mundo todo, também em outras cores.


Pied-de-poule
Popularizada por Coco Chanel, a padronagem desta estampa lembra um pé de galinha, daí o nome. Frequentemente usada em casacos de lã, fica linda combinada com peças coloridas.

Burberry

A estampa foi criada pela grife inglesa Burberry no século XX, é inspirada no tartan e tem suas cores como marca registrada: bege, vermelho, preto e branco. Aparece nos forros dos tradicionais trench coats da marca.


Príncipe de Gales
Com tramas mais finas, em geral em tons neutros ganhou fama por ser usado pelo príncipe de Gales Eduardo VII, da Inglaterra, no século XIX. É perfeito para roupas de alfaiataria pela predominância de cores sóbrias, como cinza e preto.

Viram só quanta variedade de xadrez? 

Agora basta ver qual é o seu preferido (ou preferidos) e apostar na padronagem neste e em todos os invernos, já que é um clássico! 

O blog adora.

Corujismo!

por
A coruja parece estar tomando conta da moda! A ave, símbolo da sabedoria, é figura constante em camisetas divertidas e acessórios, como anéis, colares e até em bolsas! Tudo muito fofinho, já que é uma ave muito simpática, concordam?

São muitas as inspirações. Vamos ver?

O bichinho foi estrela no último desfile da Burberry, estampando camisetas e malhas.

Lembram que a coruja foi o mascote do Fashion’s Night Out do ano passado? Prova de que a ave é mesmo queridinha no mundo da moda.

Aqui a coruja aparece fazendo graça no acessório de cabelo. Adoro porque parece que a menina está se divertindo com a roupa!

A estampa de coruja na camiseta é obra do estilista Jeferson Kulig. Tem coisa mais fofa do que o bichinho de chapéu de palha, tipo caipira?

Anéis com corujinha são uma gracinha. Aposte! Certamente seu look ficará muito mais divertido.

E esta bolsa com formato de coruja? Tem mais linda?

E aí, quem vai aderir ao corujismo?