novembro 2009

Cores de Almodovar, cores de Frida Kahlo, cores…

por
Olha que linda essa decoração! Cores, cores e mais cores! Rosa forte na parede, colchas e almofadas coloridas e quadros pendurados (todos juntos) de vários estilos! Adoro essa coisa de mix and match, estilos misturados que no fim dão um ar super harmônico na casa.
E vc, usaria cores fortes na decoração da sua casa? 
O blog super aposta!

Moleskine: Caderninho histórico

por
Porque um caderninho aparentemente básico, com capa preta, papel amarelado e elástico para segurar pode custar tão caro? Com essa pergunta em mente fui atrás de uma resposta: os cadernos Moleskines tem história. E produtos com história tem um valor agregado. Você não está comprando apenas um caderninho pra fazer suas anotações, mas um caderninho lendário, que serviu de tela para artistas e pensadores europeus como Vincent Van Gogh, Pablo Picasso e Henri Matisse. 
Moleskine antigo (muito bem usado!)
 História 
Originalmente produzidos por encadernadores na França, deixaram de estar disponíveis no fim do século XX: o último fabricante de Moleskines, uma empresa familiar em Tours, fechou suas portas definitivamente. Le vrai Moleskine n’est plus, foram estas as palavras do dono da papelaria na Rua de l’Ancienne Comédie, onde Bruce Chatwin se abastecia de blocos de notas Moleskine. O escritor inglês tinha encomendado uma centena antes de viajar para a Austrália: comprou todos os que pôde encontrar, mas mesmo assim não foram suficientes.

Em 1998 um grupo de artistas italianos, proprietários de uma empresa de distribuição de artigos de escritório, a Modo & Modo, registou a marca dos “carnets moleskines” usados por Chatwin e lançou-se no mercado. Ao que tudo indica, terá sido este escritor o autor da designação que, traduzida à letra, significa “pele de toupeira”. O lendário bloco de notas de capa preta viaja novamente de bolso em bolso, com os seus vários estilos diferentes, acompanhando as profissões criativas e a imaginação contemporâneas.
modelos de Moleskine: para viagem, desenho, fotografia…
 
Li que toda essa história pode ser falsa. Não sei. Mesmo assim adoro o design simples e funcional da marca.
Eu ainda não tive coragem de desembolsar R$50 por um caderninho, mas com toda essa história, meio espiritual, não sei se resisto muito tempo. Em Porto Alegre encontrei na Fnac no shopping Barra. Ah, e lá eles tem um Moleskine genérico, da marca deles, que custa absurdos R$25!

Batom mate Contém 1g

por
Estou in love com os batons mate da Contém 1g! Tem cada cor linda! Adoro os rosas, mas os mais fortes como coral também estão me encantando.

Sexta passada estava em Porto Alegre e testei no quiosque do shopping BarraSul a cor Raspberry Mate Cremoso, que a Tayla Ayala usou numa foto que postou em seu twitter e foi um super sucesso! Todas queriam saber que cor era! Não lembro que blog descobriu, mas eu fiquei feliz que não era nenhum Mac da vida! Custa R$24,90 se não me engano.
Foto livremente retirada do twitter da atriz.

Pensando em moda.

por
Às vezes eu fico pensando com meus botões sobre muitos assuntos, e como moda é o tema principal deste blog, resolvi postar um de meus devaneios. 

Uma das melhores maneiras de sempre ter idéias para um look moderno e com estilo, é fazer um look book pessoal. Isso mesmo. Recorte todas as imagens que te inspire e que tenha um estilo que lhe agrade e guarde. Pode ser num caderno velho, vale até fazer um mural de inspirações. Porque não?


Quem nunca ficou em dúvida do que vestir, se isso combina com aquilo? Aposto que todas. Mas entendo que a moda não está aí pra complicar e nem impedir nada. Acho que cada um entende a moda do seu jeito, a interpreta de maneiras diferentes, afinal cada um tem sua vida, suas tarefas diárias, seus desejos.


Defendo a moda como uma maneira das pessoas passarem a sua imagem, transmitirem um significado ao mundo, uma mensagem. Não gosto de nada que aprisiona. Pra mim moda é liberdade. Liberdade de saber que não preciso e nem devo, usar a bolsa combinando com o sapato, de saber que não é feio usar meia calça com tênis. Esse saber de que falo é que me remete a essa tal liberdade.

Então ouse, olhe a sua volta, esteja sempre aberta ao novo, não posso considerar isso uma coisa fútil.  Moda tem a ver com comportamento, com elegância, não no sentido de estar vestindo uma roupa Chanel, mas de ter postura, de ser gentil com os outros. Costanza Pascolato que o diga. Mas isso é assunto para um outro devaneio.