março 2009

Coco avant Chanel

por
O filme acompanha a estilista Gabrielle Chanel, conhecida como Coco, e suas muitas vidas. A história do caminho seguido por ela, desde seu começo obscuro até as luzes brilhantes de Paris.

O roteiro, assinado por Anne Fontaine e Camille Fontaine, foi baseado na biografia “L’Irreguliere” (a rebelde), escrita por Edmonde Charles-Roux.

O filme deve apresentar vestidos da coleção da Chanel. Karl Lagerfeld, diretor artístico da grife, irá supervisionar a re-criação dos figurinos e acessórios.

Ótima pedida pra quem gosta de moda e cinema.

Vestido desejo – Bandage

por
Tô apaixonada pelos bandage dresses, que são aqueles vestidos justééérimos, super colados no corpo que só quem tá com um corpão – leia-se magra e durinha– pode apostar!

Pra quem não sabe, assim como eu não sabia, confira aí um pouco da história da marca que ficou famosa por esse modelo de vestido e que há mais de 10 anos não desfilava!!
Boutique da grife

Hervé Léger ficou muito conhecido por seus vestidos super sexy e justos, que literalmente modelavam o corpo feminino. As peças eram feitas de tiras elásticas, aderentes ao corpo, inteiramente costurados à mão (o que dava um aspecto de demi-couture para suas roupas, já que eram feitas sob-medida).

Hervé Léger (nascido em 1957) entrou para o mundo da moda em 1977 quando o estilista italiano Tan Guidecelli o chamou para ser seu assistente. Três anos depois, em 1980, impressionado com o trabalho de Léger, Karl Lagerfel o fez de seu aprendiz (e assistente). Até 1984, Léger trabalhou com Lagerfeld na Fendi. Quando o kaiser da moda assumiu a direção criativa da Chanel, levou junto seu assistente. Porém, depois de duas coleções, Léger decidiu que seria melhor se concentrar em outros trabalho free-lance. Depois de muitos trabalhos para Lanvin, Diane Von Furstenberg e muitas outras grifes, o estilista decidiu finalmente abrir sua própria marca em 1985, já explorando essa estética sexy tão presente em seus trabalhos.

Para seu primeiro desfile, em 1989, Léger não tinha muitas inspirações, mas sabia que queria causar impacto. Foi aí que começou a enrolar um manequim com faixas de tecido, como se fossem um múmia egípcia, e assim surgiu toda a inspiração que precisava, criando suas famosas faixas elásticas.

O look criado por Léger foi hit durante toda década de 90. Diversas celebridades e super modelos usaram seus vestido ultra justos, com faixas que modelavam seus corpos. Tyra Banks até chegou a usar um modelo vermelho para ir à uma premiação do Oscar. Nas últimas coleções internacionais para o inverno 2007, diversos estilistas, como os meninos da Proenza Schoueler, Christopher Kane e Marios Schwab tiveram nos trabalhos de Lérger inspirações para sua coleções.

No fim dos Anos 90, grupo BCBG Max Azira, comprou a marca de Léger, tirando-o do posto de diretor criativo. Depois de brigar pelo seu nome na justiça, mas sem muito sucesso, Hervé Léger abriu uma nova grife, com o nome de Hérve Leroux, que continua ativa até hoje.

Fonte: Site São Paulo Fashion Week.

Agora, vamos babar por esses vestidos lindos?

Celebridades que ficaram lindas neles.

Se alguém quiser me dar um presente, pode ser qualquer um, agradeço.

Garras acizentadas

por

Gente tenho que dizer que adorei essa moda dos esmaltes cinza!

Li no Dia de Beauté e também no Que Unha Bonita sobre eles e super aprovei a cor tendência do inverno 2009, no quesito unhas.

Ela é bem eclética, tem os tons bem clarinhos, como o que a Lívia do Unha Bonita testou, o Moon Over Mumbai da OPI, os opacos, cintilantes e até os tons mais escuros, quase pretos. O meu preferido é o opaco, como sempre!

Lauren Conrad e Vic Beckham super antenadas na nova tendência

Aqui no Brasil não temos muitas opções de cinzas, é mais fácil achar o cinza chumbo metalizado: tem o Tóquio da Risqué e o Elza da Impala da linha Gloss e logo logo, segundo a Vic Ceridono teremos um cinza opaco, o New York da coleção de inverno 2009 Passarelas da Risqué, sempre criada em parceria com o Reinaldo Lourenço. Tomara que as nossas queridas Risqué, Impala e Colorama se atentem e coloquem no seu catálogo de cores os cinzinhas também!

Neste link aqui vc confere como ficam as várias tonalidades de cinzas nas unhas.

Gwen também aderiu!
Eu também quero!

Blair Style!

por
Quando acabou Sex and the city confesso que me senti um pouco orfã! Mas agora com Gossip Girl tenho o prazer (de novo!) de assistir feliz uma série onde mistura o melhor do drama (?) e da moda.

A Theresa do Fashionismo postou hoje umas fotos da Blair Waldorf, a personagem da série mais querida pelas fashionistas e eu fiquei com vontade também!!

Adoro a Serena também!

O novo it hair!

por
Li uma matéria no site Chic sobre o novo it-hair. A repórter da Vogue América Plum Sykes conta que não se trata de cor ou corte, mas sim, de comprimento.

Kate Moss

O “cabelo da moda” está na cabeça de muitas celebs, como Kate Moss, Anne Hathaway, Drew Barrymore, Eva Mendes, Natalia Vodianova e Gwyneth Paltrow, que foi a precursora do movimento cabelo na altura dos ombros.


Gwyneth Paltrow

Anne Hathaway

Até Carrie Bradshaw que sempre adotou os cabelos longos e ondulados já teve seu momento lisa e com as madeixas na altura dos ombros, ficou bem modernosa!

Carries!

Segundo Evandro Angelo no site Chic, o comprimento é uma herança do corte Chanel e mostra a vontade de resgatar a feminilidade. Mas o melhor da história ainda está por vir: ele é democrático. “Quem tem cabelo liso, enrolado e até cacheado pode apostar”, garante ele. Outro ponto positivo, acredita o hairstylist, é que “a mulher pode interpretar seu cabelo como quiser”. Ou seja, ninguém fica preso a um corte específico que pode não combinar tanto com você.

Mas quem quiser investir no novo it-hair vai precisar de disciplina. “A cada um mês e meio, no máximo, as pontas devem ser acertadas”, aconselha Evandro. Do contrário, o cabelo perde o acabamento e o movimento, esseciais para esse tamanho.

Fica a dica pra quem quer dar uma renovada no visual, mas não tem muita coragem de cortar muito curtinho, assim como moi!